quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O milagre da piscina.






Era uma vez um homem que todos os dias ia ao clube nadar em uma piscina coberta e aquecida na cidade de Helsinque, na Finlândia. O interessante é que ele repetia uma rotina curiosa: corria até à beira da piscina, molhava o dedão na água e depois subia no trampolim mais alto; abria os braços formando uma cruz, falava alguma coisa e dava um lindo mergulho.
Então, atravessava a piscina inúmeras vezes, nadando com facilidade. Era um excelente nadador.
Um sócio do clube, intrigado com aquilo, um dia tomou coragem e perguntou a razão daquele hábito. O homem sorriu e respondeu: "Sim, eu tenho um motivo para fazer isso. Há alguns anos, eu era professor de natação de um grupo de rapazes. Meu trabalho era ensiná-los a nadar e a saltar do trampolim. Certa noite, não conseguia dormir e fui à piscina nadar. Sendo o professor de natação do clube, eu tinha a chave para entrar no ginásio que abriga a piscina. Não acendi a luz porque conhecia bem o lugar. A luz da lua brilhava através do teto de vidro. Quando estava sobre o trampolim vi minha sombra na parede em frente. Com os braços abertos, minha silhueta formava uma magnífica cruz. Em vez de saltar, fiquei contemplando aquela imagem. Nesse momento, pensei na cruz de Cristo. Eu não era cristão, mas quando era criança aprendi um cântico cujas palavras me vieram à mente e me fizeram recordar que Jesus morreu em uma cruz para me salvar. Não sei quanto tempo fiquei parado sobre o trampolim com os braços estendidos pensando nisso. Ali mesmo, fiz uma oração e pedi a Deus que salvasse minha alma. Neste instante, um funcionário que notou a porta aberta entrou e acendeu a luz. Pude perceber que a piscina estava vazia. Alguém a tinha esvaziado e eu não sabia. Naquela noite, a imagem da cruz na parede salvou a minha vida.
Se tivesse saltado, seria meu último salto. Fiquei tão agradecido a Deus que me ajoelhei na beira da piscina, confessei meus pecados e entreguei minha vida a Ele. Talvez agora você entenda também porque molho o dedão antes de saltar na água e as palavras que digo antes de saltar: é a minha oração de gratidão a Deus."
 Desconheço a autoria

5 comentários:

MARIA DA GRAÇA REIS disse...

Lindo!
Um texto para se refletir.
Beijos

✿ chica disse...

Muito lindo e faz pensar!!beijos,chica

EDER RIBEIRO disse...

Ieda, milagres nos acontecem tdos os dias, poucos os percebem. Na minha vida aconteceram tantos q só pela força Divina estou ainda aqui. Bjos e um bom feriado.

Élys disse...

Um texto magnífico., onde se evidencia a constante presença de Deus ao nosso lado.
Beijos.
Élys.

Valéria disse...

Oi Ieda!
Que mensagem linda menina! Só Deus mesmo para operar um milagre desse.
Beijinhos e uma semana abençoada!

Voltar ao topo