domingo, 18 de março de 2012

A função da arte.


  
Diego não conhecia o mar.
O pai, Santigo Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
E quando finalmente consegui falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:

 “Me ajuda a olhar!”
Eduardo Galeano.

7 comentários:

Weslley M. Almeida disse...

Maravilha... Disse da essência da arte sem conceituar.

Eu gosto muito de um vídeo de Galeano:http://www.youtube.com/watch?v=8f675iw1aiI

Abração!

Maria da Graça Reis disse...

Simples e lindo!

Um abraço

✿ chica disse...

Espetáculo isso!Adorei!!Profundo!beijos,linda semana,chica

✿Patricia Galis disse...

Eu amo olhar o mar me acalma demais, este texto é lindo e emocionante, parabéns.
Obrigada pelas palavras deixadas no meu blog, estou até agora sem entender nada, fazer o que, terei que recomeçar do zero, mas tá bom...

Beta disse...

A mas eu ia adorar se vc quisesse participar! ainda dá tempo! faz um vídeo vai... me faça feliz...rs

bjbjbj
Beta

Tetê - Sem Neuras disse...

Eu amo o mar e nada me deixa mais feliz do que contemplá-lo. Eu posso imaginar o que sente quem o vê pela primeira vez... deve ser mesmo de tirar o fôlego! Estou passando para avisar que no post de hoje do Avaliando a Vida tem um selinho em comemoração ao nosso dia: Dia do Blogueiro! Bjks Tetê

Élys disse...

Muito bonito! Uma história encantadora.
Beijos.

Voltar ao topo