terça-feira, 19 de abril de 2011

Jesus o judeu.


 Jesus nasceu na Palestina é foi criado dentro da tradição judaica.

Segundo os evangelistas, Jesus pregara ao seu povo, principalmente como um profeta, e,  inclusive na língua destes, exortando o povo para o caminho certo. Seu povo é que deveria  levar  a verdade aos pagãos. Neste ponto é que se coloca a grande cisão que os evangelistas proclamam em Jesus: a de ele significar uma nova ordem inserida dentro do próprio desenrolar do judaísmo. Aliada a problemas políticos, com vistas a uma libertação nacional, da qual os cristãos se negaram a participar, acentua-se a cisão, que logo se caracterizou pela separação entre a Sinagoga e a Igreja, até então funcionando como um só organismo.

Todos os Evangelhos fazem referência a Jesus como um seguidor da lei. Todavia, é Mateus quem mais destaca este aspecto, não só como seguidor da Lei, mas também como  cumpridor da mesma.
Também Marcos alega ter sido Jesus um seguidor da Lei. Observou a Lei de Moisés com religiosa escrupulosidade.  Nunca esteve em desacordo com  os escribas e fariseus com respeito à santidade  da Lei.

João, como Mateus, fala de Jesus não só como um cumpridor, mas principalmente como  seguidor da Lei. A única acusação lançada contra Ele é que não guardava o sábado (5, 18) O Evangelho nos diz também que Jesus se defendia das acusações, apelando para a própria Torá.
Lucas o considera um profeta, e como tal, é em Jerusalém que vai terminar sua missão, pois um profeta não pode perecer fora de Jerusalém. Repete profecias segundo as quais a morte de Jesus deveria dar-se em Jerusalém.

Considerando-o como um cumpridor das profecias, os Evangelhos dão a Jesus uma figura que se consubstancia bem em dois planos: primeiro é considerado como Messias  prometido, o salvador espiritual de Israel, um segundo Moisés, enfim um profeta. Em segundo lugar, é considerado um rei, ou seja, um chefe político. Essas duas características evidenciam bem as opiniões que se formaram a respeito do novo pregador. Isso mais tarde teria consequências sérias, uma vez que não preenchendo o segundo requisito, Jesus não atende aos anseios de boa parcela de seus seguidores. Todavia as duas ideias  emergem  nitidamente nos Evangelhos. Portanto nos Evangelhos Jesus é considerado como um perfeito judeu.

A universalidade é um dos problemas mais importantes quando se aborda o tema de como os judeus são vistos no Evangelho. Trata-se da posição de Israel dentro da doutrina cristã.
Em sua conferencia, O Evangelho como um Documento Histórico, o Dr. Leo Baeck, um dos eruditos mais destacado do judaísmo moderno, oferece-nos este retrato de Jesus:

No Evangelho que é assim aberto perante nós, encontramos um homem de características nobres, que viveu na terra dos judeus, em épocas tensas e agitadas, e ajudou e trabalhou e sofreu e morreu: um homem do povo judeu que caminhou em caminhos judaicos, com fé e esperança judaicas. Seu espírito se sentia a vontade nas Sagradas Escrituras, e sua imaginação e pensamento  eram ali ancorados; e Ele proclamava e ensinava a Palavra de Deus porque Deus a havia dado a Ele para ouvir e pregar. Somos confrontados por um homem que atraiu  seus discípulos dentre seu povo; homens que estavam procurando pelo Messias, o filho de Davi, que havia que sido prometido; ...Nesta velha tradição, contemplamos um homem que é judeu em cada aspecto e traço de seu caráter, manifestando em cada particular o que é puro e bom no judaísmo.Esse homem só poderia ter desenvolvido aquilo que chegou a ser no solo do judaísmo;  e somente neste solo, também Ele poderia encontrar seus discípulos e seguidores, tal como eles o eram. Aqui somente neste esfera judaica, nesta atmosfera judaica de confiança e anseio, poderia esse homem viver sua vida e encontrar sua morte, um judeu entre os judeus. A história judaica e a reflexão judaica não podem desconsiderá-lo ou ignorá-lo. Desde que Ele existiu, nenhum tempo tem existido sem Ele. Nem tem havido um tempo que não tenha sido desafiado pela época que O consideraria como seu ponto de início.

Reflexões seg. Hugo Schlesinger.

2 comentários:

Elaine Gaspareto disse...

Querida, aquilo aparece nas atualizações do meu blog quando eu atualizo o tema dele no Windows Writer. é para detectar o tema do blog.
Certo?
Beijosssss

Esplendor da Criação disse...

OK,tantas coisas para aprender ufaaaaaaa, já vi meu blog no modo view, muito bom, muuuuuito obrigada e boa noite. Bons sonhos.

Voltar ao topo