segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

É hora de acordar!


As tragédias com os nossos irmãos humanos  mobiliza a todos nós. Por um lado, a tristeza do que parte e do que fica, e por outro, o medo diante do que está acontecendo com o equilíbrio ecológico Terreno. “O que ainda nos espera?” muitos se perguntam.
            Diante disso e do que virá, venho trazer boas notícias. 
            São boas, pois temos à nossa disposição, em nosso interior, a oportunidade para transformarmos profundamente não apenas a nossa vida, como também, a vida coletiva neste planeta.
           Possuímos uma força imensa dentro de nós para lembrar às crianças que o respeito à ética da vida e da própria natureza deve estar sempre acima do poder e do dinheiro em que os adultos se perderam. Faz-se o momento de reivindicar firmemente que as escolas coloquem como meta principal a orientação ecológica. Aqui não falo apenas do respeito à árvore e ao rio, mas, do respeito a tudo que existe. Que essas escolas divulguem a visão comunitária onde o individualismo inocente dê lugar à visão sistêmica madura

            Façamos em nós próprios a grande reforma ecológica liberando-nos do que polui a nossa consciência, preferindo ao que nos traz lucidez. Que mudemos o ritmo da nossa vida voltando a nos alinhar com o ritmo natural da essência, onde as urgências e exageros dão lugar à calma, pois há a consciência de que já somos tudo o que precisamos para nos realizar. 
            Sejamos bons uns com os outros e que nossos olhos continuem vendo todos aqueles que precisam de nós: que carecem da nossa prosperidade material, que necessitam das nossas palavras generosas ou que tão somente, se encontram carentes da nossa presença ao lado deles.
            Que todas as nossas ações respeitem a Terra. Derrubemos uma ou mais árvores somente se todas outras possibilidades forem esgotas. Quem sabe seja o momento de nos conectarmos com a vida que há dentro delas clamando pela nossa compaixão.  Dentro do possível, que as coisas da natureza permaneçam intocadas, pois, essa sábia natureza sabe como manter-se em equilíbrio. Que todo o nosso esforço através do trabalho nos dê o suficiente, sem ser demais ou de menos e sem jamais nos tirar da convivência familiar conciliadora e sem pressa. Prefiramos o simples da vida caríssimos amigos e irmãos, lugar onde está o inteiro, a paz e um tipo de felicidade duradoura. 
            É hora de aprender e o momento de fazermos a nossa parte.
            Como grupo, somos ainda mais eficientes.
            Um abraço fraterno.
                                                                                  Bauer

5 comentários:

Suziley disse...

Belo texto, bela mensagem, Esplendor da criação. Façamos, cada um de nós, a parte que nos cabe e amemos a vida em todas as suas dimensões!! Gostei!! Uma ótima semana para você, beijos :)

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

LIndo e impprtante texto. Passou da hora de haver uma mobilização geral,começando dentro de nosso quintal. Natureza e homem, não dá pra separar, estão ligados, o homem é parte da natureza,cuidando dela, cuia de si mesmo. Beijos e parabéns

Luciana disse...

Ola minha querida

Hoje minha visita é para te trazer um selinho, para lá para pegar, bjs Lu

Élys disse...

Um belo texto.
A humanidade tem que se conscientizar
que tudo na natureza é vida, que o ser humano não possui o direito de destruir, principalmente a sua morada.
Beijos.

Blogando com Bebeth disse...

O simples da vida sempre nos leva ao melhor lugar.
Amei sua postagem!
Bjokas

Voltar ao topo