quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A cabana



Ele estava parado no mesmo lugar,
onde fechara os olhos...
Mas a cabana havia sumido!
Estava ao ar livre, no topo de uma pequena colina,
sob um céu noturno brilhante mas sem lua.
Podia ver as estrelas em movimento,
tranquilamente e, com precisão como se houvesse
grandes condutores celestiais coordenando 
seus movimentos. Como se recebendo um comando
cometas e chuvas de meteoros rolavam por entre as 
estrelas. Ele ficou boquiaberto!
Mesmo na escuridão da noite tudo tinha clareza
e brilhava com halos de luz em vários tons e cores.
Embora a floresta estivesse incendiada de luz e cor
cada árvore e cada folha eram distintamente visíveis.
Olhou as mãos maravilhosamente esculpidas
e claramente visíveis dentro da cascata de cores
de luz que parecia cobri-las como uma luva!
Sua cabeça estava límpida e ele respirava profundamente
os perfumes da noite e das flores, uma alegria
delirante e deliciosa cresceu por dentro e ele flutuou
lentamente no ar, retornando suavemente ao chão.
"É como se eu estivesse em um sonho, pensou."
Então ouviu Jesus dizendo alto e claro, mas 
de um modo gentil e convidativo. Venham... e todos foram...
Jesus se aproximou, pegou sua mão e apertou-a para
assegurar que tudo era como devia ser!

Trecho do livro, a cabana de William P.Young.


2 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
E quando Jesus chega pertinho de nós (sempre)... seu brilho irradia tudo e ficamos radiantes...
Bjs de fim de semana.

Jeanne disse...

tudo é como deve ser...
está tudo lindo por aqui, suave e delicado...
Beijos

Voltar ao topo