quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Ah! Se eu pudesse retornar no tempo


Ah! Se eu pudesse retornar no tempo! Conquistaria menos poder e teria mais poder de conquistar. Beberia algumas doses de irresponsabilidade, me colocaria menos como aparelho de resolver problemas e me permitiria relaxar, pensar no abstrato, refletir sobre os mistérios que me cercam.

Se eu pudesse retornar no tempo, procuraria meus amigos da juventude. Onde estão? Quem está vivo? Eu os procuraria e reviveria as experiências singelas colhidas no jardim da simplicidade, onde não havia as ervas daninhas do status nem a sedução do poder financeiro.

Se eu pudesse retornar, daria mais telefonemas para a mulher da minha vida nos intervalos das reuniões. Procuraria ser um profissional mais estúpido e um amante mais intenso. Seria mais bem  humorado e menos  pragmático, menos lógico e mais romântico. Escreveria poesias tolas de amor. 
Diria mais vezes eu te amo! Reconheceria sem medo: Perdoe-me por trocá-la pelas reuniões de trabalho! Não desista de mim.

Ah, se eu pudesse retornar nas asas do tempo! Beijaria mais meus filhos, brincaria muito mais, curtiria sua infância como a terra seca absorve a água. Sairia na chuva com eles, andaria descalço na terra, subiria em árvores. Teria menos medo que se ferissem e se gripassem, e mais medo de que se contaminassem com o sistema social. Seria mais livre no presente e menos  escravo do futuro. Trabalharia menos para lhes dar o mundo e me esforçaria muito mais para lhes dar o meu mundo.

Se eu pudesse retornar no tempo, daria todo o meu dinheiro para ter mais um dia com eles e faria desse dia um momento eterno. Mas eles se foram; as únicas vozes que ouço são as que ficaram ocultas nos escombros da minha memória: “Papai você é o melhor pai do mundo, mas o mais ocupado também”.

Os que se atolam de atividades, os
Que tem uma agenda saturada de
Compromissos e preocupações
Frequentemente são ótimos para os outros,
Mas carrascos de si mesmos

Augusto Cury ,em o vendedor de sonhos.

5 comentários:

Chica disse...

Lindo texto de CurY ! Um lindo dia e tudo de bom,chica

O meu pensamento viaja disse...

Sabe, eu não estou de acordo com essa postura na vida. Dizer " se eu tivesse 20 anos e soubesse o que sei hoje ...", acontece que não tenho e quando tinha não sabia. Eu sou eu, sou o que sou, o que faço, na minha circunstância. Se não me arrependo de nada? Então não arrependo, como me arrependo, mas sou absolvida porque naquele momento, fazia sentido a minha decisão. O meu único poder manifesta-se agora. Daí a importância do aqui e do agora.
Pena que nos esqueçamos e choremos sobre " o leite derramado" que não há forma de recuperar.
Beijos, Nina

O meu pensamento viaja disse...

Uma ternura a forma como se refere à sua mãe (mãezinha, achei comovedor). Porque não coloca no seu blog os trabalhos feitos por ela? Adorava ver as obras-primas dessa mocinha de 81 anos
Bjs, Nina

Flor de Lótus disse...

Infelizmente a gnete perde muito tempo com coisas inúteis e só nos damso conta disso tarde demais.Perdemos as coisas boas da vida e vivemos escravizados pelo ter e pelo parecer...
Um ótimo fim de semana!
Beijosss

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Lindo texto para um domingo.Beijos

Voltar ao topo