quinta-feira, 14 de outubro de 2010

As feridas do homem de hoje. Parte 4


A miséria.
É mais uma causa das feridas que machucam o ser humano. Sabemos que em todos
os países, desenvolvidos ou não, existem os esquecidos (segundo a expressão de 
Engels e Karl Marx) constituem o proletariado esfarrapado. Numerosa população, 
privada de cultura, dramaticamente subempregada, ignorada pelos sindicatos etc... 
corre geralmente o risco de neutralizar suas oportunidades de progresso. 
Uma coisa sempre me impressionou: A lama. No sentido escrito, como no figurado,
"arrastar alguém na lama...", a lama é o mais terrível símbolo da miséria. Pensem nas 
favelas e cortiços, tentem imaginar as dezenas de milhares de pessoas morrendo 
de fome. Em uma narrativa de Pelágia Lewinska, ao evocar seus vinte
meses em Auschwitz. Para ela, a maior tortura era precisamente aquele
"barro sem fundo" que se estendia por toda a parte. Devido a ele, qualquer 
deslocamento, por menor que fosse, requeria esforços sobre humanos aqueles 
organismos enfraquecidos pela desnutrição e pelo tifo. Tal experiência levou-a 
a esta reflexão: "Compreendi que a instalação do campo obedecera a uma ideia
bem calculada e consciente. Eles nos haviam condenado a perecer em meio a 
nossa própria  imundície, a nos afundar na lama, em nossos próprios excrementos 
tinham determinado rebaixar- nos, humilhar-nos em nossa dignidade humana, 
apagar qualquer traço de humanidade que ainda nos restasse, inspirar-nos horror e o 
desprezo de nós mesmos e daqueles que nos  cercavam.

Lama, símbolo da degradação do homem, companheira das injustiças e violências...
Violência, mentira , covardia, miséria, evidentemente não está completa a lista das
feridas do homem  de hoje. Teríamos que falar ainda: Da ignorância, apesar de
todos os esforços, o analfabetismo cresce e os especialistas não veem como saná-lo. 
Da fome, ser apenas semi alimentado é ser apenas um semi vivo.

Da doença:  É gritante as necessidade da saúde pública. O próprio órgão da 
saúde se encontra doente . Da exploração comercial do sexo e de um
erotismo de profanação, que esvazia o amor de seu verdadeiro sentido.

Da solidão, este flagelo de nossas grandes cidades. Num universo cada vez 
mais organizado e informatizado o homem sente-se inseguro e só!

Da marginalização, é assim que existem cada vez mais em nosso mundo, 
onde ainda reina o progresso, grupos humanos que se desligam, tornando-se 
indiferentes, perdem a dignidade. Começaram perdendo contato com seus centros 
de interesse: Trabalho, família, lar, escola, religião, política tudo foi se apagando 
pouco a pouco de sua vista, e hoje pouca ressonância lhe restou de tudo isto. 
Esta perda dos centros de interesse é uma grande ferida. Ela os fecha numa 
extrema solidão. Qualquer comunicação com os outros se torna impossível. 
A angústia de sentir que se perde o pé num mundo que se tem por base a 
produção, a rapidez, o desencorajamento diante dos intermináveis passos
a fazer, de seção em seção, de médico em médico, a amargura diante dos olhares
curiosos as insinuações grosseiras, esperas intermináveis. A incapacidade de 
expressar-se, convencer, ter um relacionamento simples com os outros. Então... abandona-se a luta, renuncia-se a seguir o pelotão, aceita-se a viver na margem... 
e o afastamento aumenta progressivamente. Marginalização consequências dramáticas 
que pode acontecer com os desempregado, uma mulher declarava em uma entrevista:
"Não temos mais problemas de vida, agora é de sobre vivência 

Reflexões.





2 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá,
"Arrastar alguém na lama"... profundo todo o seu post. Parabéns!!!
Passo também para agradecer a sua visita ao meu Blog, ofertar-lhe um selinho feito exclusivamente para meus seguidores pelas 30.000 visitas e dizer-lhe meu muito obrigada pelo carinho e amizade.
Nosso trabalho honesto como blogueiro(a) engrandece o nome do nosso Criador.
Tenha excelente fim de semana!!!
Bjs

Esplendor da criação. disse...

Oi amiga, eu de novo aqui. Parabéns pelas visitas e obrigada pelo selinho,é a primeiravez que recebo um estou emocionada. Mas como sou amadora tenho que perguntar é a igrejinha? Então eu salvo no meu pc e coloco no blog? Brigadão.

Voltar ao topo